Consultas e Parto Domiciliar planejado com Enfermeira Obstetra

Enfermeiros obstetras são enfermeiros com especialização na área de obstetrícia. São habilitados para atender os partos normais. O Ministério da Saúde tem incentivado a formação desses especialistas e sua contratação por hospitais públicos para o atendimento aos partos de baixo risco. Nas casas de parto são eles que são responsáveis por todo o atendimento. Caso haja necessidade de intervenção especial, a parturiente é transferida para o hospital conveniado. No sistema de saúde privado são contratados por hospitais para o acompanhamento e avaliação das parturientes, mas não para "fazer o parto" propriamente dito. No entanto eles podem atender partos domiciliares. Em seu treinamento eles aprendem também os primeiros cuidados com o recém nascido, inclusive em caso de complicação. Também podem se responsabilizar pelo pré-natal das gestantes, devendo encaminhá-las para médicos obstetras quando a gestação apresenta complicações.

(FONTE: Amigas do Parto - http://www.amigasdoparto.com.br/profissionais.html)

Partos domiciliares são indicados para gestações de baixo risco entre a 38º e 42º semana de gestação, para os casais que desejam uma vivência plena, em ambiente tranqüilo, do momento do parto. O parto em casa acontece espontaneamente, a diferença é que a equipe profissional responsável pelo acompanhamento da gestante se desloca para a residência da paciente e deve levar consigo os materiais necessários para o acompanhamento ao parto: algumas drogas e soros, caixa com instrumentos cirúrgicos, materiais para reanimação do recém nascido. O parto domiciliar é acompanhado por uma pequena equipe (obstetra e/ou enfermeiro obstetra, pediatra e doula são opcionais) que a família conhece previamente, para não provocar constrangimentos neste momento. A equipe que acompanha este tipo de parto deve ser experiente para não tomar decisões precipitadas ou tardias. Os partos domiciliares costumam ter uma porcentagem maior de nascimentos sem intercorrências e sem a necessidade de intervenções medicamentosas ou cirúrgicas, o que diminui as chances de complicações iatrogênicas. A maior dificuldade acontece quando o parto não transcorre como deveria e há necessidade de uma cesariana, neste caso a paciente deve ser levada a um hospital. Os outros riscos são os mesmos que os de um parto normal no hospital e podem ser resolvidos na própria casa da paciente. Qualquer animal em seu habitat natural tem suas funções fisiológicas preservadas. Esta regra não é diferente para os seres humanos. Sendo o parto uma das funções fisiológicas da mulher, ele acontecerá mais facilmente se a parturiente estiver em sua casa. Uma das explicações desta facilidade é a menor estimulação do neocórtex (parte do cérebro que detém as funções intelectuais), pois estando em seu ambiente, a mulher não precisa utiliza-lo para adaptar-se continuamente aos novos estímulos visuais, sonoros, olfativos, auditivos, táteis e psicológicos. A não estimulação do neocórtex libera a parte mais primitiva do cérebro que comanda as funções involuntárias do organismo permitindo que o trabalho de parto aconteça espontaneamente. É muito comum a mulher sentir-se intimidada pela presença de pessoas estranhas invadindo seu corpo com olhares, vozes, toques, etc. No parto domiciliar a mulher escolhe as pessoas que deseja para acompanha-la eliminando constrangimentos. O mais importante do parto domiciliar é que o nascimento é desmistificado, no sentido de ser considerado um acontecimento da natureza feminina e da família, cuja maior recompensa é o desfrutar pleno que facilita a formação de vínculos afetivos fortes gerando mulheres, crianças e homens íntegros e conscientes.

(FONTE: Betina Abs da Cruz Bittar, médica ginecologista, obstetra e acupunturista - http://www.amigasdoparto.org.br/2007/index.php?Itemid=75&id=247&option=com_content&task=view).

 

O Espaço Materna disponibiliza enfermeiros obstetras experientes para consultas de pré-natal na clínica ou em domicílio e na assistência ao parto domiciliar, sendo optativa a presença da doula. 

 

  • Pacote "Parto Domiciliar Planejado": consultas semanais a partir da 37º semana de gestação, acompanhamento com enfermeira obstetra no parto domiciliar independente do tempo que o trabalho de parto e parto demorem (com todo o material utilizado no parto incluso e preparação do ambiente para o parto de acordo com o desejo da gestante - iluminação, velas, aromas, incensos, música, etc.) e quatro consultas pós-parto (primeiro, terceiro, quarto e décimo dia pós-parto). Custo total do pacote: R$2500,00. O acompanhamento da doula é opcional. 
  • Consulta com enfermeira obstetra na clínica: R$100,00.
  • Consulta com enfermeira obstetra em domicílio: R$150,00.